Os críticos da inversão fiscal do Burger King não estão dizendo a verdade


26/08/2014

Tax Inversion Critics of Burger King Telling a Whopper

Ao contrário do que afirma a recente cobertura controvertida nos noticiários, as inversões fiscais impulsionam transações de M&A muito raramente.  Isso se aplica particularmente à aquisição proposta de US$ 11 bilhões, pela Burger King Corp., empresa com matriz em Ontário, no Canadá, Tim Hortons Inc. Alguns críticos chegam a afirmar que a transação do Burger King (incluindo os seus planos de se mudar para o Canadá) tem a ver apenas com a política fiscal mais favorável naquele país.

Digamos que essa teoria é ótima, exceto pelo fato de não fazer muito sentido.  A acusação de inversão fiscal é totalmente falsa: esse acordo é uma fusão de dois iguais e a sua natureza é claramente estratégica.  Estas transações baseadas em inversão fiscal, embora chamem realmente a atenção e estejam duplicando em frequência, ainda são apenas uma pequena porcentagem das atividades de M&A que acompanhamos.  Elas representam algo como 0,1% das transações habituais no mercado, ou uma em cada 1.000 transações.

Algumas das inversões também são apenas subprodutos de M&A estratégicas normais, e não são conduzidas apenas visando apenas a redução de tributos.  É claro que, em alguns casos, uma grande empresa americana pode realizar uma transação eventual com uma empresa estrangeira menor, digamos, na Irlanda, para obter uma redução de impostos.  Entretanto, isso é realmente raro, e é injusto colocar o negócio da Burger King-Hortons no mesmo barco.

Um gigante do fast-food em ascensão

O negócio entre a Burger King e a Tim Hortons não tem a ver realmente com impostos.  Tem a ver com dar um passo à frente da concorrência de fast-food, por exemplo, da McDonald’s Corp. Mudar-se para o Canadá (o maior mercado para a empresa combinada) e obter redução fiscal é certamente um subproduto da transação, mas não é a razão principal.

A união entre a Burger King e a Tim Hortons combinará uma gigante do hambúrguer com um rolo compressor do mundo dos cafés e rosquinhas.  Elas são duas marcas muito boas que podem realizar vendas cruzadas, e precisam de escala e alcance.  De fato, se a transação se concretizar, diz o USA Today, ela criará “a terceira maior empresa de fast-food e lanches rápidos do mundo”, somando 18.000 lojas em 100 países e US$22 bilhões em vendas no sistema.

A menor tributação da M&A?

A inversão fiscal é um grande sucesso em termos de relações públicas, atualmente.  Como observa um artigo publicado no Chicago Tribune, temos visto um punhado de transações envolvendo inversões fiscais, ultimamente.

Na verdade, a gigante do setor de farmácias Walgreen Co. ouviu tantos protestos de ativistas, sindicatos e políticos (incluindo Barack Obama) que a empresa engavetou uma decisão planejada de reincorporação na Europa.  Quando a Walgreen decidiu tentar a inversão, a opinião pública mostrou-se desfavorável.  Obama chegou a chamá-la de “brecha fiscal antipatriótica”, como o Tribune observa.

Entretanto, tudo isto é um exagero.  A conjuntura atual em M&A mostra que existem empresas com dinheiro adicional para gastar que desejam aumentar a sua fatia de mercado.  E a coisa para por aí.  Já existia um ambiente saudável de M&A antes de a inversão virar o assunto do momento e continuará, apesar disto.

Certas marcas registradas, marcas de serviço ou nomes comerciais mencionados neste artigo são propriedade dos seus respectivos detentores.  Apenas para fins de conveniência, as marcas registradas, marcas de serviço e nomes comerciais neste artigo são mencionados sem os símbolos de ®, TM e SM, mas essas referências não devem ser interpretadas como indicação de que os seus respectivos proprietários não buscarão seus direitos a essas, na máxima extensão da lei.  



Matthew Porzio

Matthew Porzio

Matt entrou para a Intralinks em 2003. Como Vice-Presidente de Estratégia e Marketing de Produtos, Matthew Porzio é responsável por gerenciar e orientar a direção estratégica do Intralinks Dealspace, incluindo soluções de data room virtual e de ciclo de vida completo da transação para as comunidades de M&A, private equity, consultoria, desenvolvimento corporativo e reestruturação. Antes de ingressar na Intralinks, ele atuou como associado sênior na Metzler, uma empresa de consultoria alemã com foco em transações internacionais de M&A.

Fique por dentro

Inscreva-se em nossa newsletter para receber análises de mercado e inspirações de liderança imperdíveis diretamente no seu e-mail. Esta newsletter será enviada em inglês.