As complexidades da Integração Pós-fusão: Aprendendo com o setor aéreo

Para aqueles que procuram uma super aula sobre as complexidades de integração pós-fusão (PMI), a indústria de companhias aéreas oferece inúmeras lições.


19/10/2015

Para quem procura importantes ensinamentos sobre as complexidades da integração pós-fusão (PMI), há muitos estudos de caso disponíveis. Na verdade, qualquer novato sobre o tema poderia aumentar sua base de conhecimento com muita rapidez, se concentrasse as suas pesquisas em um único setor: o aéreo.

Na última década, a onda de fusões de companhias aéreas ofereceu inúmeras lições sobre a integração em fusões – destacando os resultados bons e ruins associados a este processo multifacetado do gerenciamento de alterações.
Várias razões levam o setor aéreo a fornecer interessantes ilustrações sobre a integração:

• Podemos escolher dentre muitos exemplos. A união de forças entre a American Airlines e a US Airways é apenas o exemplo mais recente. Podemos aprender muito com diversos deals de alta visibilidade no setor aéreo, por exemplo: a fusão da United com a Continental, a combinação da Delta com a Northwest e a aquisição da AirTran pela Southwest.
• Esses deals foram de grande vulto. Sei que estou constatando o óbvio, mas bilhões de dólares estão em jogo nessas transações, de modo que o nível de exposição é alto e quaisquer erros são ampliados. A American Airlines e a US Airways anunciaram sua fusão em fevereiro de 2013, e três anos mais tarde, analistas de Wall Street continuam acompanhando de perto o avanço das etapas da integração.
• É fácil entender os desafios. Muitas das questões poderiam ser discutidas até mesmo com uma criança de 8 anos: que marca deverá prevalecer? O logotipo ainda será o mesmo? Os portões estarão perto um do outro no aeroporto? Os pilotos poderão pilotar os aviões da outra companhia aérea? Muitas perguntas são feitas, e as respostas a elas não são fáceis – mas dão margem a uma boa conversa.
• Os resultados são variáveis. Sem dúvida, a American Airlines cumpriu a maioria dos objetivos operacionais e técnicos importantes relacionados à fusão. A United e a Continental, por outro lado, foram assoladas por problemas relacionados à combinação dos seus sistemas de reserva — resultando em cancelamentos, atrasos e consequente deterioração da marca.
• Todos foram afetados. Se um grande produtor de aço não cumprir uma etapa da PMI, geralmente não somos mais capazes do que ele — e isso provavelmente não estará nas manchetes de primeira página. Se houver algum obstáculo na combinação dos programas de lealdade ou nas taxas para bagagem extra da companhia aérea, todos nós prestaremos atenção.

O melhor resultado da consolidação no setor aéreo será a conquista de benefícios para os consumidores por economias de escala e operações mais eficientes; tal consolidação certamente já forneceu às faculdades de administração de todo o país um currículo potencial para o curso.

Fique por dentro

Inscreva-se em nossa newsletter para receber análises de mercado e inspirações de liderança imperdíveis diretamente no seu e-mail. Esta newsletter será enviada em inglês.