Gestão da Integração Pós-fusão em Transações Internacionais

Gerenciamento de integração pós-fusão em transações internacionais, é interessante como se aplica uma camada de complexidade para um processo já desafiador


12/11/2015

Para qualquer um que tenha participado de uma conferência de M&A nos últimos anos, aposto que o foco do seu interesse estava em: a) uma negociação internacional, ou b) a gestão de uma integração pós-fusão (PMI). É alta a probabilidade de que ambos estivessem na agenda. Sou tão culpado quanto qualquer um por bater sempre nesta tecla, tendo moderado e apresentado diversos painéis abordando esses dois tópicos. Mas, e quanto à gestão da PMI em transações internacionais? Para qualquer pessoa com interesse na atividade de M&A, é agradável falar neste assunto, na medida em que ele aplica certa complexidade a um processo que já começa com desafios.

Um dos obstáculos mais mencionados à PMI é a gestão da combinação de duas culturas distintas e o impacto resultante sobre as pessoas que formam a organização recém-criada. Mesmo em fusões entre duas empresas localizadas no mesmo país, geralmente há importantes considerações de cultura corporativa que precisam ser abordadas. O nível de autonomia permitido aos funcionários, os processos para a tomada de decisões e a inclinação geral a riscos de cada empresa são apenas algumas das várias filosofias que precisam ser conciliadas. Os funcionários veem qualquer transação de M&A com incerteza, e esta sensação é intensificada ao lidarem com uma contraparte estrangeira.

Do meu ponto de vista, estas questões ligadas a pessoal parecem bastante imprevisíveis. Parece assustador ter de lidar com esses desafios da cultura corporativa, enquanto as questões culturais reais também precisam ser abordadas (ex., diferenças de idioma, estratégias cambiais, costumes religiosos, programação de férias, etc.).

Uma orientação universal oferecida por aqueles que lideraram com êxito uma integração entre empresas de diferentes países resume-se em um fator principal: comunicação. A disposição e a capacidade da equipe de liderança recém-formada para comunicar-se desde com antecedência e frequência é um fator fundamental para o sucesso. Isso não nos surpreende muito, já que a comunicação é essencial para qualquer projeto de PMI, mas nunca é demais salientar sua importância – especialmente quando tantos desses tópicos ligados a pessoal podem impedir o progresso e causar atrasos até mesmo nos deals mais bem- intencionados.

Fique por dentro

Inscreva-se em nossa newsletter para receber análises de mercado e inspirações de liderança imperdíveis diretamente no seu e-mail. Esta newsletter será enviada em inglês.