O Volume de Deals de M&A Permanece Invariável Durante o Ano Fiscal de 2016

A próxima edição do nosso Intralinks Deal Flow Predictor (DFP), um indicador atestado de forma independente sobre futuros anúncios de M&A para o 4º trimestre de 2016, está aqui.


25 August 2016

Acaba de ser lançada a edição mais recente do nosso Intralinks Deal Flow Predictor (DFP), um indicador atestado de forma independente sobre futuros anúncios de fusões e aquisições (M&A), para o 4º trimestre de 2016. Semelhante aos resultados do nosso relatório para o 3º trimestre de 2016, o crescimento permanece invariável e a previsão do DFP da Intralinks para o 4º trimestre de 2016 é um aumento de menos de 1% no número total de deals de M&A a serem anunciados globalmente no ano fiscal de 2016 em comparação ao ano fiscal de 2015.

Volume de Deals e Tendências de Mercado para o 4º Trimestre de 2016

Embora o crescimento global permaneça invariável, há variações notáveis por região. Na Europa, Oriente Médio e África (EMEA) e na América Latina (LATAM), o volume de deals de M&A em estágio inicial cresceu cerca de 16% e 11%, respectivamente. Na América do Norte (NA) e na Ásia-Pacífico (APAC), a atividade de M&A em estágio inicial diminuiu cerca de 11% e 0,4%, respectivamente.

EMEA está mostrando níveis mais altos de crescimento e até mesmo a LATAM tem demonstrado recuperação, apesar de uma queda contínua no Brasil. Na EMEA, a principal preocupação é o Reino Unido após o voto da maioria em favor do "Brexit ". Os demais países da EMEA apresentam forte desempenho em sua maioria.
LATAM tem demonstrado recuperação, apesar da queda contínua no Brasil e do enfraquecimento no México; a maioria dos outros países da região está apresentando aumento de dois dígitos na atividade de M&A em estágio inicial.
América do Norte tem experimentado baixos níveis de atividade, onde a desaceleração do crescimento econômico, a perspectiva de novos aumentos da taxa de juros do Banco Central Americano em 2016 e a incerteza sobre o resultado da eleição presidencial dos EUA em novembro estão contribuindo para que os negociadores façam uma pausa para respirar.
APAC, o Sudeste e o Norte Asiático estão mostrando os níveis mais fracos de crescimento, enquanto outros países da região, especialmente a Índia e a Austrália, apresentam forte desempenho.

Globalmente, todos os setores, exceto os setores de energia, consumo e varejo, e indústria, tiveram uma diminuição na atividade de M&A em estágio inicial no 1º trimestre de 2016.

Otimismo dos Negociadores

Contando com a participação de mais de 1.700 profissionais de M&A, os resultados da mais recente pesquisa de opinião trimestral sobre M&A global da Intralinks, conduzida em junho de 2016, revelaram que a opinião sobre o mercado de M&A aumentou um pouco desde o último trimestre, o que é surpreendente, considerando que é ano eleitoral nos EUA.

Estes são alguns destaques dos dados da pesquisa:

• 82% acreditam que o impacto de um dólar forte na atividade de M&A mundial resultará em um aumento da aquisição no exterior pelas empresas norte-americanas, enquanto 72% acreditam que não resultará em um aumento da aquisição de ativos dos EUA pelas empresas estrangeiras.
• 52% dos negociadores acham que a presidência de Donald Trump seria negativa para o mercado de M&A, enquanto apenas 22% acreditam que a presidência de Hillary Clinton teria um impacto negativo na atividade de M&A.

Para obter um panorama completo das atividades por região e setor de mercado, baixe aqui uma cópia gratuita do Deal Flow Predictor da Intralinks.



Matthew Porzio

Matthew Porzio

Matt entrou para a Intralinks em 2003. Como Vice-Presidente de Estratégia e Marketing de Produtos, Matthew Porzio é responsável por gerenciar e orientar a direção estratégica do Intralinks Dealspace, incluindo soluções de data room virtual e de ciclo de vida completo da transação para as comunidades de M&A, private equity, consultoria, desenvolvimento corporativo e reestruturação. Antes de ingressar na Intralinks, ele atuou como associado sênior na Metzler, uma empresa de consultoria alemã com foco em transações internacionais de M&A.