Whitepaper da Osterman Research: A necessidade crítica de soluções corporativas de sincronização e compartilhamento de arquivos

75% dos tomadores de decisões e influenciadores de TI se preocupam com o nível de uso de ferramentas de sincronização e compartilhamento de arquivos voltadas para o mercado doméstico dentro de suas organizações

Este relatório da Osterman Research mostra que o uso de soluções de sincronização e compartilhamento de arquivos com foco no consumidor doméstico aumenta o risco de conformidade corporativa, os custos legais e tira uma parcela relevante do conteúdo corporativo do controle da liderança organizacional, com a possibilidade de colocar os dados da empresa em risco.

Soluções corporativas de sincronização e compartilhamento de arquivos são uma melhor opção para as organizações, especialmente aquelas que abordam a soberania de dados para manter os regulamentos de conformidade e governança que estão se tornando uma preocupação inerente aos departamentos de TI no mundo inteiro.


Michael Osterman, Presidente da Osterman Research, analisa os inconvenientes e os custos da utilização de e-mails para o compartilhamento de arquivos.

O compartilhamento de arquivos é a atividade mais comum em redes corporativas e entre empresas, e o e-mail ainda é o canal mais usado para o compartilhamento de arquivos. Ele é fácil, usado por todos e leva a informação a seu destino com um único clique. Então, qual é o problema em compartilhar arquivos por e-mail?

Ouça a análise de Michael Osterman, Presidente da Osterman Research, e Peter Brown, Diretor de Marketing de Produto da Intralinks, sobre por que e como as organizações devem considerar a mudança para uma ferramenta empresarial de compartilhamento de arquivos:

  • As desvantagens e os custos de utilizar o e-mail para o compartilhamento de arquivos
  • Os problemas que as empresas enfrentam quando os funcionários recorrem a ferramentas domésticas de compartilhamento de arquivos como uma solução
  • As etapas que as organizações devem considerar para a colaboração empresarial

Leia o relatório: